quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

PETA(nos) e VEGAN(os)?


               Alcançar um mundo cada vez mais sustentável é um objetivo incitado na humanidade nos últimos anos, já que a Mãe Natureza agora dá suas respostas depois de tantos anos de exploração desenfreada.
            Umas das formas de sustentabilidade, afirmam alguns, seria um mundo vegan – sem qualquer produto de origem animal ou, no mínimo, vegetariano – sem carne. A produção de gás carbônico seria reduzida em 40% se a população mundial deixasse de consumir esse item tão valorizado no cardápio.
            Seja pela saúde, preocupação ambiental ou defesa dos animais, adotar uma dieta vegetariana pode trazer muitos benefícios, como algumas estatísticas indicam: pessoas que seguem dietas vegetarianas têm menor incidência de doenças cardíacas, câncer e osteoporose.
            Apesar disso, afirmam alguns cientistas que o consumo de carne pelos seres humanos trouxe uma grande vantagem em relação às dietas vegetarianas durante época pré-histórica: o cérebro pôde se desenvolver com maior ingestão de gordura, ferro e proteínas. No período Neolítico, porém, com a prática da agricultura, houve a possibilidade de se obter alimentos também ricos em proteínas, portanto a ausência da carne seria compensada por outras opções de origem vegetal.
            Defendem essa última idéia os mais de 2 milhões de ativistas do PETA (People for the Ethical Treatment of Animals), uma ONG fundada em 1980 pela britânica Ingrid Newkirk. Essa instituição, segundo sua fundadora em uma entrevista para a revista ISTOÉ (12 JAN/20011), defende que “[...] animais são feitos de carne e sangue, como nós. Todos eles têm emoções, sentem medo e dor, amor e alegria, e querem permanecer vivos, assim como a gente.”
            A ONG, com o escritório situado em Norfolk (Virgínia, EUA), conta com um orçamento anual superior a 30 milhões de dólares, gerados através de arrecadações de fundos, pagamentos de taxas pelos integrantes e vendas de camisetas e produtos. Ela visa proteger animais de todos os atos de exploração humana promovendo educação sobre o assunto, investigações, pesquisa, resgate de animais, envolvimento de celebridades e campanhas de protesto, como nas propagandas da atriz canadense Pamela Anderson e do ex-baixista do Guns and Roses Duff Mckagan e sua esposa Susan Holmes.
            Os resultados desses movimentos podem ser vistos como vitórias. O PETA conseguiu acabar com os testes de segurança de veículos em animais vivos (a GM, para testar o impacto dos carros, colocava porcos vivos na pista). Evitou que 4 milhões de animais fossem submetidos a substâncias químicas (que já se sabia serem prejudiciais a seres humanos). Colaborou com a decisão da atriz Eva Mendes ao parar de usar peles após receber uma carta e um vídeo chocante de animais sendo escalpelados e até algumas ações agressivas, como invadir a página do Facebook da grife Donna Karan, a qual utiliza peles de animais em suas coleções, e escrever “Assassina de coelhos!”.
            Um dos novos engajamentos da instituição é de fazer com que a cantora Lady Gaga pare de comer carne, após o episódio em 2010 quando saiu na capa da revista “Vogue Hommes” e recebeu um prêmio no “MTV Video Music Awards” (Los Angeles) com trajes feitos de carne crua.
            Gaga explicou (ao menos tentou) que a roupa não foi uma ofensa, mas um modo de chamar a atenção para questões como o preconceito. "Se não defendermos o que acreditamos e não lutarmos pelos nossos direitos, logo teremos tantos direitos quanto a carne que cobre nossos ossos. Eu não sou um pedaço de carne", protestou ela no programa de Ellen DeGeneres. Em resposta, a apresentadora (que é vegetariana) lhe deu de presente um biquíni e uma saia feitos de vegetais.
            Você é hipócrita. Você, eu e todas as pessoas que consomem carne. Pelo menos é isso que Ingrid Newkirk afirma na entrevista à ISTOÉ “é hipocrisia comer carne e dizer que respeita os animais” – a não ser que você diga não respeitar os animais. Talvez o respeito que alegamos ter não seja suficiente nem para a presidente da fundação nem para os animais que colocamos à mesa todos os dias.

            Para os que têm interesse em acessar o site do PETA, aqui vai o link: http://www.peta.org/.
            Aconselho o vídeo do Paul McCartney (é em inglês) que contém a descrição "GLASS WALLS" no site. A versão legendada pode ser encontrada nesse link http://www.youtube.com/watch?v=FgavacZ_47Q.

Sabrina Brigola

4 comentários:

  1. A pecuária é o pricipal responsável pelo desmatamento da mata atlântica. O consumo de carne, atualmente, é o pior, ou maior, problema social e ambiental do planeta! é o que afirma um documetário brasileiro feito pelo instituto NIna Rosa, chamado "a carne é fraca".
    Além de ser algo que ajuda ( e muuito) na insustentabilidade mundial, é uma crueldade disfarçada em forma de "alimentação saudavel", você ja parou pra refletir naquilo que você come? da onde veio? como aconteceu? como aqueles animais viraram um hamburger, churrasco?..." nããão! o que importa é que é gostoso e nutritivo?, desdeee que não esteja em condições higienicas inadequedas ta perfeito!" As maiores torturas e brutalidades que um ser vivo pode sofrer, esta agora em pedaços,disfarçados nas prateleiras de supermercados ilustrado pela publicidade inescrupulosa.
    "não matarás" segundo a bíblia... mandamento inútil, sociedade hipócrita, cega, surda e muda - de verdade.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o post Sah, e muito bom o blog também, vou divulgar no meu, acho que muita gente é 'cega' para essas questões às vezes por falta de informação, muito bom o trabalho de vocês. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigada, Erick!

    Fico feliz que tenha gostado :D

    ResponderExcluir